quarta-feira, 26 de outubro de 2011

PRENDAM O AUTOR!

Espetáculo vil que inflama a ditadura
A bandeira estrelada não pode ostentar
Nem dizer palavras que ofendam a censura
Nessa triste era para nossa cultura
Período de acontecimentos para rir ou chorar

Quando na porta do teatro um milico chegou
Esbravejando e mandando a peça parar
- O teatro não pára, disse o ator.
Irritado o milico começou a bradar:
- Pára tudo, pára tudo, prendam o autor!

- Para onde ele foi? o milico perguntou
Disse então o arauto: - ele foi pro aeroporto!
Assustado e alarmado um soldadinho gritou:
- Mobiliza o exército e a aeronáutica senhor!
Ao que responde o capitão: - quero ele vivo ou morto!

Mas o milico não se deu por satisfeito
E sob ameaça de tortura interrogou:
- Quem vai me dizer o nome do autor?
- Um tal de Sófocles é o nome do sujeito
- Ele saiu nesse instante seu doutor!

Pelo rádio o milico fechou o aeroporto
Mas o tal Sófocles não apareceu
E aquele procurado vivo ou morto
Mostrou que nosso regime ridículo e absorto
Levou nossa cultura, na Bahia, ao apogeu.

2 comentários:

Poeta disse...

E a cultura continua solta, né?? Ainda bem.

Romeu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.