quinta-feira, 16 de julho de 2009

O ODOR DA MELODIA (2005)

Que teu amor eterno seja símbolo
Da nuvem negra que reflete o dia.
Que a chuva caia e ao beijar o solo
Exale, intenso, o odor da melodia.

Nada mais será como antes,
Pois tudo agora será como o mar.
A lua dita o ritmo dissonante
Quando nosso amor, na maré vazante,
Sentir vontade de recomeçar.

3 comentários:

Anônimo disse...

Grigório, meu nobre poeta, desejo sucesso no seu blog de poesias, hoje e sempre!
Um forte abraço do seu amigo David.

Jafet disse...

Muito bom Grigório, essa pra mim foi a melhor... estarei sempre por aqui lendo suas palavras sábias

abraços

Valdeck Almeida de Jesus disse...

Amor pronfundo, hein? Bela poesia.
Valdeck Almeida de Jesus
www.galinhapulando.com