domingo, 21 de junho de 2009

PATHOS


Cair de Joelhos

Aos pés de Chronos


A divina arché

A treva inicial

A lágrima derradeira

O telos infinito


A contradição inerente

A aura inerte

O eterno caminhante


O caminhar estafante

O prazer infante

O encontrar contigo.


II


Nova era imanente

Do extremo tão atraente

Um estranho tecido teço.


Pedido de moira aceito

Caminho caminhado e feito

Uma jornada do doce a ti.

2 comentários:

Silas disse...

manerão, cara. Principalmente a segunda parte.

john disse...

Me pareceu, uma versão resumida de uma ódisséia através do tempo, da vida, em busca de algo ou alguém, é o tipo de busca que todo ser humano faz inconscientemente, aquela procura pelo algo mais que não sabemos o que é, até encontrar.